Com a isenção total de tributos na importação de máquinas e equipamentos, os investimentos cresceriam significativamente a ponto de elevar o PIB?

 SIM
 NÃO

 
 

Brasil fecha acordo que vai triplicar exportação de automóveis para a Colômbia

10/04/2017

O Brasil fechou um acordo com a Colômbia que vai triplicar as exportações de automóveis para aquele mercado no prazo de três anos. As vendas, que somaram 17,5 mil unidades no ano passado, devem chegar a 50 mil.

O ministro Marcos Pereira finalizou as tratativas do acordo durante agenda de trabalho em Buenos Aires na semana passada. Com vistas a fortalecer e aumentar o comércio entre Brasil e Argentina e com os demais parceiros da América Latina, o ministro participou da 4ª Reunião da Comissão Bilateral de Produção e Comércio Brasil-Argentina e da Primeira Reunião do Conselho de Ministros da Indústria, Comércio Exterior e Serviços do Mercosul.

Em Buenos Aires, o ministro participou ainda do Fórum Econômico Mundial da América Latina 2017 e se reuniu com autoridades de vários países, entre eles, a ministra do Comércio, Indústria e Turismo da Colômbia, Maria Claudia Lacouture. Neste encontro, eles finalizaram as negociações para aumentar a venda de automóveis para a Colômbia.

“O entendimento com a ministra Maria Claudia Lacouture sobre o acordo automotivo com a Colômbia já vinha sendo construído desde nosso primeiro encontro, em Medellín. É uma medida importante, de grande interesse das montadoras instaladas no Brasil, mas sobretudo um passo a mais na direção da integração regional, com diversas possibilidades comerciais entre nossos países. É uma grande vitória para ambos”, afirmou Marcos Pereira.

O acordo com a Colômbia define cotas para que os países possam exportar automóveis, vans e veículos comerciais leves com alíquota zero – até então as exportações estavam sujeitas ao recolhimento do Imposto de Importação de 16%. Serão 12 mil unidades no primeiro ano, 25 mil no segundo e 50 mil do terceiro ao oitavo anos. Depois disso, haverá uma revisão. Se ela não for feita, permanecem as 50 mil unidades.

O acordo determina que a Colômbia possa exportar as mesmas quantidades para o Brasil sem recolher impostos. A Colômbia deve iniciar as vendas ao Brasil em aproximadamente um ano e meio.

Fonte MDIC



Voltar


BRASIL




GERAIS




adm  ABRACEX - Associação de Comércio Exterior do Brasil - Todos os direitos reservados - ©2017