Com a isenção total de tributos na importação de máquinas e equipamentos, os investimentos cresceriam significativamente a ponto de elevar o PIB?

 SIM
 NÃO

 
 

Plano vai ampliar em 20% exportações do Rio Grande do Sul

09/12/2015

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, lançou nesta quarta-feira, no Rio Grande do Sul, o Plano Nacional da Cultura Exportadora. Segundo Monteiro, o PNCE poderá, a curto prazo, ampliar a base exportadora do estado em 20%.  

O Rio Grande do Sul é o quarto estado a receber o Comitê Gestor do PNCE, que será responsável por monitorar a performance do programa com as empresas locais. Até o final de 2016, todos os estados brasileiros terão seu comitê gestor e um plano regional para incremento das exportações.

A ação é o braço regional do Plano Nacional de Exportações, lançado em junho deste ano, e tem o objetivo de aumentar o número de empresas que operam no comércio exterior e, consequentemente, aumentar as exportações de produtos e serviços do estado.

No RS, inicialmente, participarão do programa 500 empresas de cerca de 15 setores econômicos como: vitivinicultura, calçados e partes de calçados, metalmecânico, móveis, frutas, agronegócio, químicos, e equipamentos.

As empresas vão contar com apoio dos parceiros na avaliação de seus produtos e serviços; consultoria de inteligência comercial, para identificar em quais mercados há potencial de venda; participação em missões comerciais e rodada de negócios com compradores estrangeiros. Terão também acesso a uma gama de ferramentas de treinamento e capacitação.

No RS, o programa conta com apoio de 13 parceiros nacionais e 12 estaduais, como o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o Ministério das Relações Exteriores (MRE), o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), o SEBRAE, os Correios, o Banco do Brasil, a Agência Gaúcha do Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI), o BANRISUL, o BRDE, a Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS), a  Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (FARSUL), a Federação do Comércio de Bens e Serviços do Estado do Rio Grande do Sul (FECOMÉRCIO) e a Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (FEDERASUL).

Exportações

Em 2014, o estado foi o quarto maior exportador do país e o maior da Região Sul, com US$ 18,6 bilhões, o que representou 8,3% do total de vendas externas brasileiras. Entre janeiro e novembro deste ano, as exportações gaúchas totalizaram U$ 16,4 bilhões e as importações US$ 9,3 bilhões, gerando um superávit no período de mais de US$ 7 bilhões.

No ano passado, 52,6% da pauta exportadora do Rio Grande do Sul foi composta por produtos básicos e 46,2% por bens industrializados.  Os principais itens exportados, no período, foram soja, farelo de soja, óleo de soja, tabaco, carne de frango, polímeros plásticos, farelo do soja, couros e peles, carne suína e calçados.

Os principais destinos das exportações rio-grandenses entre janeiro e outubro foram China, Argentina, Estados Unidos, Vietnã, Coréia do Sul, Países Baixos, Venezuela e Bélgica.



Voltar


BRASIL




GERAIS




adm  ABRACEX - Associação de Comércio Exterior do Brasil - Todos os direitos reservados - ©2017