Com a isenção total de tributos na importação de máquinas e equipamentos, os investimentos cresceriam significativamente a ponto de elevar o PIB?

 SIM
 NÃO

 
 

Ivan Ramalho:" Diálogo com o setor privado é uma das principais ferramentas do plano nacional de exportações"

28/04/2015

O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Ivan Ramalho, participou, nesta segunda-feira (27/4), de um almoço debate com mais de 200 empresários, em São Paulo, onde falou sobre as políticas do ministério para aumentar as exportações, fortalecer a indústria, atrair investimentos e incentivar a competitividade dos setores de comércio e serviços no Brasil.

O secretário destacou que as conversas com o setor privado estão sendo uma das principais ferramentas para a elaboração do plano nacional de exportações. "Diálogo é o que não está faltando. Foram mais de 80 associações de classe já consultadas para a construção do plano. Faltam apenas ajustes de alguns pontos específicos para que o ministro Armando Monteiro possa definir a data de lançamento", anunciou.

O secretário-executivo lembrou, ainda, que a interação com o setor privado deve se fortalecer com a retomada das reuniões do Conselho Consultivo do Setor Privado (Conex), da Câmara de Comércio Exterior (Camex), presidida pelo MDIC.  O Conex retomou suas atividades este mês e a primeira reunião foi no Palácio do Planalto com a presença de empresários, ministros, e da presidenta Dilma Rousseff.

"Vamos trabalhar muito com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil)", disse o secretário, na presença do presidente da Apex-Brasil, David Barioni, que também participou do evento.  "Participei da missão liderada pelo vice presidente Michel Temer, pela Apex e pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE) a Portugal e à Espanha, este mês, que estão entre os países que mais investem no Brasil. Estas missões para criar comércio e atrair investimentos são muito importantes. Afirmo que vamos continuar sendo um dos principais destinos de investimento em todo mundo”, disse Ramalho.

Segundo o secretário-executivo, para a área de comércio e serviços, a ideia é criar uma agenda de propostas e aumentar a competitividade em contato permanente com os empresários. No setor de serviços, ele destacou, ainda,  o grande potencial de crescimento das exportações. Por fim, Ramalho convidou os presentes a conhecerem o pavilhão brasileiro na Expo Milão, que será inaugurado em primeiro de maio, e que, segundo os organizadores da feira mundial, na Itália, deve ser visitado por dez milhões de pessoas nos seis meses de evento. A Expo Milão tem como tema a alimentação e uma expectativa de geração de negócios de mais de US$ 3 bilhões.



Voltar


BRASIL




GERAIS




adm  ABRACEX - Associação de Comércio Exterior do Brasil - Todos os direitos reservados - ©2017