Com a isenção total de tributos na importação de máquinas e equipamentos, os investimentos cresceriam significativamente a ponto de elevar o PIB?

 SIM
 NÃO

 
 

Balança tem superávit de US$ 132 milhões nas duas primeiras semanas de abril

13/04/2015

As exportações brasileiras superaram as importações em US$ 132 milhões, nas duas primeiras semanas de abril. Os dados foram divulgados hoje pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. As vendas ao mercado externo, nos sete primeiros dias úteis do mês, somaram US$ 5,053 bilhões, enquanto os desembarques de produtos internacionais chegaram a US$ 4,921 bilhões.

Na primeira semana do mês, com apenas dois dias úteis, foi registrado superávit de US$ 271 milhões, com exportações de US$ 1,653 bilhão e importações de US$ 1,382 bilhão. Já na segunda semana, houve déficit de US$ 139 milhões, quando os embarques somaram US$ 3,400 bilhões e os desembarques US$ 3,539 bilhões.

Mês

No acumulado do mês, a média diária das exportações alcançou US$ 721,9 milhões. Em relação à média registrada em abril do ano passado, verifica-se retração de 26,8% nas exportações, devido ao desempenho dos produtos das três categorias. Os básicos apresentaram queda de 29,5% - causada, principalmente, por soja em grão, minério de ferro, farelo de soja, carne suína, de frango e bovina, e café em grão. As vendas de semimanufaturados retraíram 27,5% - por conta de açúcar em bruto, ouro em forma semimanufaturada, couros e peles, ferro-ligas, celulose, e semimanufaturados de ferro/aço. E os embarques de produtos manufaturados diminuíram 22,8% - em função de açúcar refinado, automóveis e autopeças, motores e geradores, aviões, óxidos e hidróxidos de alumínio, bombas e compressores, e máquinas para terraplanagem.

Na comparação com março de 2015, a queda foi de 6,5% causada pelas vendas de produtos semimanufaturados (-30,5%) e manufaturados (-15,9%). Já os embarques de produtos básicos apresentou alta de 9,3%.

As importações registraram média diária de US$ 703 milhões, volume 26,8% abaixo da média verificada em abril do ano passado. Nesse comparativo, houve retração das compras brasileiras de combustíveis e lubrificantes (-51,9%), adubos e fertilizantes (-48,9%), químicos orgânicos/inorgânicos (-27,9%), instrumentos de ótica/precisão (-22,5%) e plásticos e obras (-21,5%).

Em relação à média diária registrada em março de 2015, a queda é de 6,4%, pelas diminuições em químicos orgânicos/inorgânicos (-26,6%), combustíveis e lubrificantes (-17,2%) e adubos e fertilizantes (-15,4%).

Ano

Até a segunda semana de abril, as exportações totalizaram US$ 47,828 bilhões e as importações, US$ 53,253 bilhões, gerando um saldo negativo de US$ 5,425 bilhões.
As exportações acumularam média diária de US$ 703,4 milhões. Em relação ao mesmo período do ano passado, quando a média diária das exportações foi de US$ 830,3 milhões, houve a retração de 15,3%. As importações apresentaram média diária de US$ 783,1 milhões, desempenho 14,5% abaixo do registrado no mesmo período de 2014, quando a média diária das importações foi de US$ 960,9 milhões.

No ano, a corrente de comércio soma US$ 101.081 bilhões, com desempenho médio diário de US$ 1,486 bilhão. O valor é 14,9% menor que o verificado em 2014 (US$ 1,746 bilhão).



Voltar


BRASIL




GERAIS




adm  ABRACEX - Associação de Comércio Exterior do Brasil - Todos os direitos reservados - ©2017