Com a isenção total de tributos na importação de máquinas e equipamentos, os investimentos cresceriam significativamente a ponto de elevar o PIB?

 SIM
 NÃO

 
 

Brasil e Rússia discutem formas de diversificar comércio bilateral

09/04/2014

 

O secretário-executivo do MDIC, Ricardo Schaefer, reuniu-se, nesta terça feira (8/4), com o vice-ministro do Desenvolvimento Econômico da Rússia, Alexey Likhachev, acompanhado de uma delegação formada por representantes do governo russo. Durante a reunião, foram discutidas questões relacionadas ao incentivo a investimentos e ao comércio bilateral. Os dois lados demonstraram interesse em diversificar a pauta de exportações e em estimular os investimentos privados por meio do desenvolvimento de um plano de ação e cooperação econômica e comercial bilateral.

O secretário-executivo do MDIC informou que será feita a identificação de setores, no Brasil, que tenham interesse em ampliar suas trocas comerciais e realizar investimentos na Rússia. Schaefer também destacou a necessidade de fazer um trabalho para informar os empresários brasileiros do potencial de negócios em áreas como as de infraestrutura e logística.

O vice-ministro russo disse que o país vai participar de todos os eventos da próxima cúpula dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) prevista para ser realizada em Fortaleza (CE), após a Copa do Mundo. Para ampliar o comércio entre Brasil e Rússia, o vice-ministro sugeriu que o governo brasileiro incentive a realização de missões empresariais e o desenvolvimento do comércio eletrônico, tendo em vista a grande distância geográfica entre os dois países. 

Para ajudar na análise de oportunidades de investimentos, a delegação russa recebeu cópias do Guia Oficial de Investimentos no Brasil/2014. O documento tem como objetivo fornecer aos potenciais investidores internacionais, em um mesmo documento, informações para o processo de investimento no Brasil, com dados sobre aspectos legais, incentivos tributários, financiamento, inovação e oportunidades de negócios.

Intercâmbio comercial Brasil-Rússia

Em 2013, a corrente de comércio bilateral foi de US$ 5,6 bilhões, com superávit de US$ 298 milhões para o Brasil (exportações de US$ 2,9 bilhões e importações de US$ 2,6 bilhões). O Brasil exporta para a Rússia principalmente carne de boi congelada (36% do total vendido), açúcar (22%) e carne suína congelada (14%) e as principais importações brasileiras daquele país são óleo diesel (18,2% do total importado da Rússia), outros cloretos de potássio (16%), ureia (12%) e alumínio (10%).



Voltar


BRASIL




GERAIS




adm  ABRACEX - Associação de Comércio Exterior do Brasil - Todos os direitos reservados - ©2017